Document
PATROCINADORES

Produção de bicicletas tem o melhor resultado no ano; escassez de peças preocupa

As fabricantes de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus produziram 66.760 bicicletas em maio. De acordo com levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), divulgado nesta terça-feira (15), esse foi o melhor resultado alcançado em 2021. O volume foi 30,2% superior às 51.281 unidades que saíram das linhas de montagem em abril e 209,3% maior na comparação com mesmo mês de 2020 (21.587 bicicletas), quando as fábricas foram fortemente impactadas pela pandemia. Nos cinco primeiros meses do ano, a produção de bicicletas totalizou 288.943 unidades, o que corresponde a uma alta de 42,6% frente o mesmo período de 2020 (202.581 unidades).

Na avaliação do vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo, Cyro Gazola, os números apurados em maio e no acumulado de 2021 reforçam a percepção de que o setor tem capacidade de produzir mais, porém está limitado pelo desabastecimento de peças e componentes. “Ainda não conseguimos atender toda a demanda de bicicletas. Temos a capacidade, mas ainda faltam insumos para abastecer as linhas de produção, já que cerca de 50% das peças são importadas”, apontou. “A questão de insumos é global e atinge não apenas o nosso segmento, mas diversas outras cadeias produtivas em todo o mundo devido os impactos da pandemia”, acrescentou.

O dirigente indicou que a normalização do ritmo de produção ainda deve demorar alguns meses. “Todas as associadas da Abraciclo estão se esforçando para suprir o mercado o mais rápido possível e atender ao consumidor”, comentou. Diante do cenário e levando em consideração a procura pelas bicicletas como instrumento de trabalho, além de uma opção para fugir da aglomerações no transporte público, Gazola aposta que a tendência é de que o mercado continue aquecido. “Nossa expectativa é de fabricar 750.000 unidades, o que representa um aumento de 12,8% em relação ao ano passado”, completou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.