PATROCINADORES

Presidente da Petrobras nega interferência do governo

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou na segunda-feira (15) que não houve interferência do governo federal na decisão de suspender o reajuste do diesel nas refinarias. Castello Branco explicou que, na última semana, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ligou para falar que o aumento poderia deixar os caminhoneiros insatisfeitos, mas que a definição de segurar o preço foi empresarial.

“A decisão foi tomada pela diretoria da Petrobras. Ninguém ordenou a Petrobras que (não) reajustasse. O presidente (Bolsonaro) alertou para os riscos”, disse.

O presidente da Petrobras garantiu ainda que a estatal é “livre” e “tem vida própria” em relação ao governo.

Por que é importante

Os sinais de que houve interferência do governo na decisão da Petrobras de não reajustar o diesel fizeram a estatal perder R$ 32 bilhões em valor de mercado em um dia

Quem ganha

Os investidores, se a promessa do presidente da empresa for cumprida

Quem perde

Os caminhoneiros, já que novos reajustes podem não ser suspensos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + dez =

Pergunte para a

Mônica.