Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Perspectivas de inflação e juros para 2019

Perspectivas de inflação e juros para 2019

Motivo de preocupação para os consumidores, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar 2018 com alta de 3,71%, encerrando pelo segundo ano consecutivo abaixo da meta de 4,5% perseguida pelo Banco Central (BC). Para os economistas de três consultorias entrevistados MONEY REPORT, a inflação deve fechar 2019 na casa dos 4%, na esteira da recuperação da atividade econômica. Porém, os especialistas divergem sobre os rumos que a taxa de juros vai tomar até o fim do ano que vem. Confira a seguir a opinião de cada um:

Alessandra Ribeiro, economista e sócia da Tendências Consultoria

Projeção de inflação para 2019: 4,1%

Projeção de juros para o fim de 2019: 7,75%

O IPCA deve fechar o próximo ano um pouco abaixo da meta de inflação, que será de 4,25% no período. A ociosidade da capacidade instalada e do mercado de trabalho ajuda a segurar os preços em um cenário de aceleração do crescimento econômico, como devemos verificar em 2019. Creio que o exterior não vai sofrer choques expressivos no ano que vem, colaborando com a manutenção da inflação em patamares mais baixos. Apesar disso, entendo que os juros vão acabar subindo por se encontrarem abaixo do seu ponto neutro, sendo utilizados atualmente para estimular a economia. Com a atividade em um nível mais alto, o ajuste da Selic deve começar no segundo semestre de 2019 e seguir em 2020, caminhando rumo ao ponto neutro para evitar que expectativas inflacionárias desancorem.

Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados

Projeção de inflação para 2019: 4%

Projeção de juros para o fim de 2019: 6,5%

O Brasil tem capacidade ociosa elevada há bastante tempo. Não tivemos um crescimento espetacular no ano passado e conseguimos crescer um pouco mais em 2018 com inflação baixa. O IPCA deve ficar na casa dos 4% em 2019, novamente abaixo da meta de inflação. Este histórico recente permite a manutenção da taxa de juros em 6,5% por mais tempo. A surpresa deflacionária que tivemos na prévia de dezembro pode até fazer com que o Banco Central abaixe ainda mais a Selic. Talvez isso não aconteça por conta dos riscos existentes em torno da Reforma da Previdência. Contudo, os juros devem permanecer em 6,5% ao ano em 2019, caso não ocorra alguma surpresa negativa no caminho.

Giulia Coelho, economista da 4E Consultoria

Projeção de inflação para 2019: 4,1%

Projeção de juros para o fim de 2019: 8%

Nosso cenário base trabalha com uma inflação um pouco abaixo da meta perseguida pelo BC. A retomada da atividade deve diminuir a ociosidade da economia, o que cria uma pressão inflacionária – o IPCA deve registrar avanço de apenas 3,71% em 2018, segundo o último relatório Focus divulgado pelo Banco Central. Esta pressão deve levar os juros a um patamar de 8% ao ano até o fim de 2019. Caso o governo aprove reformas econômicas robustas, a inflação pode acelerar ainda mais, obrigando um aumento mais forte da Selic.

Envie seu comentário