Document
PATROCINADORES

Para ex-BC, concentração bancária não explica spread alto no Brasil

Ex-presidente do Banco Central (BC), Gustavo Loyola foi na contramão de muitos analistas ao afirmar, em entrevista ao Valor publicada nesta quarta-feira (6), que a concentração bancária não explica o spread alto no Brasil. Para o sócio da consultoria Tendências, os elevados índices de inadimplência e a falta de informações sobre os tomadores de crédito no país são os principais fatores que explicam a diferença entre os juros pagos pelos bancos e as taxas cobradas dos seus clientes. “O custo de crédito é alto fundamentalmente por aspectos que estão fora do controle dos bancos”, disse o economista ao jornal. Apesar disso, ele ressalta que “quanto mais competição melhor”, e que o surgimento das fintechs é “bem-vindo” para o setor.

Por que é importante

Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Caixa, Bradesco e Santander concentram 85% do mercado bancário no Brasil

Quem ganha

Os defensores do Cadastro Positivo, que prevê aumentar a disponibilidade de informações financeiras dos tomadores de crédito

Quem perde

O cliente, obrigado a pagar taxas elevadas pelo crédito

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.