PATROCINADORES

“Negociar com a China exige paciência”

Com 36 visitas feitas ao país asiático, Farid Murad, vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo e diretor da São Paulo Chamber of Commerce, avalia os erros e acertos dos brasileiros que viajam à China para fazer negócios.

Outubro é o mês das Missões à China e muitos empresários visitam o país em busca de oportunidades. Como avalia estas missões?

As missões são muito importantes se soubermos aproveitar as oportunidades. A maioria dos empresários brasileiros está indo à China para vender produtos, mas isso não é fácil, porque precisamos oferecer itens com qualidade e preços competitivos.

Como fazer bons negócios com a China?

Os chineses demoram para acreditar em você, isso não acontece na primeira oportunidade. Mas, quando ele passa a confiar, os negócios saem. O empresário brasileiro precisa aprender sobre a cultura chinesa, entender como os chineses pensam. Tudo é um jogo de paciência. Na primeira viagem de negócios que fiz para China, passei 15 dias almoçando e jantando com um empresário. Após esse período, ele disse: ‘Agora você está pronto para os negócios. Eu te conheço, você me conhece’.

O presidente Jair Bolsonaro visitará China pela primeira vez no dia 25/10. O que está em jogo nesta visita?

Bolsonaro começou o governo dele sem prestigiar a China. Depois, com a visita do vice-presidente Hamilton Mourão e da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a situação começou a melhorar. Recentemente, Bolsonaro anunciou sua viagem e chamou o povo chinês de ‘amigo’. Isso é muito importante.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

Pergunte para a

Mônica.