PATROCINADORES

Ministro da Fazenda: dar dinheiro a Estados requer ajuste fiscal em troca

A ideia anunciada por Eunício Oliveira (MDB), presidente do Senado, de dividir com os Estados o dinheiro arrecadado com o leilão de áreas de petróleo, não agradou a Eduardo Guardia, ministro da Fazenda. Guardia alertou que a União passa por sérios problemas financeiros e que os valores arrecadados com o leilão no ano que vem já fazem parte da contabilidade da equipe econômica para melhorar a situação do país. Para o ministro da Fazenda, repassar mais dinheiro para os Estados implica ajuste fiscal, como contenção de gastos com salários de servidores e previdências estaduais. Segundo Eunício Oliveira, Paulo Guedes, futuro ministro da Economia no governo de Jair Bolsonaro (PSL), havia se comprometido a estudar a ideia.

Por que é importante

A receita do leilão das áreas do petróleo deve ser de cerca de R$ 100 bilhões. Para Eduardo Guardia, esse valor poderá ser usado para reduzir o desequilíbrio financeiro do país

Quem ganha

Os cofres da União

Quem perde

Os Estados do país

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =