Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Mercado acredita que reforma da Previdência será aprovada no 2º semestre, aponta pesquisa

Mercado acredita que reforma da Previdência será aprovada no 2º semestre, aponta pesquisa

Pesquisa feita pelo BTG Pactual na semana passada, durante evento promovido pelo banco, aponta que o mercado aposta na aprovação da reforma da Previdência apenas para o segundo semestre de 2019. Para 71% dos entrevistados, as mudanças nas regras de aposentadoria serão aprovadas pelo Congresso Nacional a partir de julho, enquanto 25% acreditam que é possível aprovar o texto ainda no segundo trimestre, entre abril e junho, e 4% apostam apenas em 2020. Questionados sobre os principais riscos que englobam a reforma, 50% dos entrevistados se mostram receosos em relação à capacidade de articulação política do governo Bolsonaro; 27% temem a aprovação de uma proposta fraca, de baixo impacto fiscal no longo prazo. Para elaborar a pesquisa, o BTG ouviu 3.700 pessoas, entre investidores, autoridades e executivos de mais de 130 empresas.

Confira outros dados da pesquisa:

Ibovespa:

  • 73% acreditam que o índice vai encerrar 2019 acima dos 100 mil pontos – 29% creem que a bolsa vai terminar o ano acima dos 110 mil pontos (considerando o número total de entrevistados)
  • 86% consideram que o investimento em ações será o mais rentável em 2019
  • Apenas 8% projetam o Ibovespa abaixo dos 90 mil pontos

Dólar:

  • 90% acreditam que a moeda americana vai fechar este ano abaixo de R$ 3,75 – 35% apostam que o dólar será negociado por menos de R$ 3,50 até o dia 31 de dezembro

PIB:

  • 52% apostam em um crescimento entre 2% e 2,5% em 2019; 25% acham que a economia vai crescer entre 2,5% e 3%; para 16%, o avanço será inferior a 2%

Juros:

  • 45% creem em novos cortes na Selic até o fim de 2019; 44% apostam na manutenção da taxa em 6,5% ao ano

Outros destaques:

  • 35% acham que a economia global pode entrar em recessão, enquanto 25% apontam para o risco de desaceleração na economia chinesa
  • Depois da Previdência, o foco deveria ser uma reforma tributária para 61% dos entrevistados; 27% gostariam de ver um avanço na agenda de privatizações

Envie seu comentário