Document
PATROCINADORES

Marcos Cintra: “Compromisso do governo é reduzir a carga tributária”

O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, disse nesta sexta-feira (7) que o governo deve iniciar até o fim do mês os debates para concluir e consolidar o projeto da reforma tributária. Cintra participou de evento promovido por MONEY REPORT, em São Paulo. De acordo com o secretário, a proposta será estruturada em três frentes: desoneração total da folha de pagamentos, revisão do imposto de renda e criação de um imposto único federal. Como a Câmara já discute um projeto para modificar o sistema tributário, ele indicou que o governo deve encaminhar a proposta ao Senado, para agilizar a tramitação.

“Há 30 anos o Brasil tenta fazer uma reforma tributária. O país não pode esperar mais para mexer com profundidade no sistema. Vamos concentrar esforços para melhorar o ambiente de negócios e incentivar a retomada da economia brasileira, além de abrir caminho para a redução da carga tributária nos próximos anos. Acredito que vamos atingir esse objetivo aprovando as reformas, mantendo o compromisso com o ajuste fiscal e promovendo as privatizações”, destacou.

Confira a seguir os principais pontos da fala de Cintra:


Desoneração da folha de pagamento

“Tributar a contratação gera encargos para as empresas, desestimula a geração de empregos e faz o país perder competitividade. Hoje o Brasil tem cerca 30 milhões de pessoas que estão desempregadas ou em empregos precários. O empresário, para manter uma vaga formal, paga o preço de duas. Então a ideia do governo é acabar com desoneração da folha salarial.”

Reforma do imposto de renda

“O mundo inteiro está trabalhando para fazer alterações no imposto de renda cobrado de pessoas físicas e jurídicas. Estamos discutindo, entre outras coisas, a tributação de dividendos e cobrança de juros sobre capital próprio. E, ao mesmo tempo, avaliando como reduzir isenções, deduções e outras parafernálias que foram criadas para favorecer setores. A intenção do governo é simplificar tudo isso.”

Imposto único federal

“A Câmara discute um projeto que troca cinco tributos que incidem sobre o consumo (ISS, ICMS, IPI, PIS e Cofins) por um só. Mas a tramitação é mais complicada, porque envolve tributos de competência dos estados e dos municípios. Então, para agilizar o processo, vamos propor um imposto único federal, que envolve apenas os de atribuição da União. Entendemos que a aprovação será mais rápida e poderá servir de modelo para adesão dos estados.”

Reforma da Previdência

“Temos absoluta convicção de que a proposta será aprovada em breve e com a potência original, de gerar uma economia de R$ 1 trilhão nos próximas dez anos. Até a oposição é ciente de que a reforma precisa acontecer. O projeto é corretivo, já que retira privilégios, corta excessos e restringe benefício. O avanço da reforma vai dar a largada para uma enxurrada de boas notícias. Vai criar um ciclo virtuoso de crescimento econômico.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.