Document
PATROCINADORES

Linhão NE-SE inaugurado com antecedência ajudará a manter abastecimento

A transmissora de energia elétrica Taesa iniciou nesta quarta-feira (1º) a operação do empreendimento de transmissão Janaúba, que liga as regiões Nordeste, que tem batido recordes de geração eólica e solar, e Sudeste, principal centro de consumo elétrico do país, informou a companhia ao mercado.

A inauguração, quase seis meses antes do previsto, ocorre em momento importante para reforçar a robustez do sistema, enquanto o governo trabalha para garantir o abastecimento de energia do país, diante da maior crise em mais de 90 anos em reservatórios de hidrelétricas – principal fonte geradora do país.

O empreendimento conecta os Estados de Minas Gerais e Bahia, com extensão de 542 quilômetros de linha. O projeto compreende as linhas de transmissão de Bom Jesus da Lapa (BA)-Janaúba (MG) e Janaúba-Pirapora (MG), ambas de 500 kV, e três subestações de 500 kV distribuídas em cada uma das cidades.

“É um projeto de grande importância para o sistema interligado nacional (SIN), atendendo a necessidade de escoamento da região Nordeste, principalmente de energia eólica e solar, para o Sudeste”, disse à Reuters o diretor de Implantação da Taesa, Luis Alessandro Alves. “Nesse momento de crise hídrica, é um projeto extremamente importante.”

Com a entrada em operação antecipada, o empreendimento passa a adicionar o valor de R$ 213,6 milhões em Receita Anual Permitida (RAP) para a companhia. Alves destacou que o projeto obteve uma eficiência no volume total de investimento em torno de 18% em relação ao previsto pela agência reguladora Aneel, somando aproximadamente R$ 950 milhões.

Na véspera, ao anunciar novas medidas do governo para garantir o abastecimento elétrico do país, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, citou a entrada em operação de uma nova linha que conectaria o Nordeste ao Sudeste, sem citar nomes ou detalhes.

Mais cedo nesta quarta-feira, a Aneel informou em nota sobre a entrada em operação, pontuando que “o empreendimento é solução estrutural para o aumento da capacidade de transmissão da interligação Nordeste-Sudeste”

Além disso, a reguladora pontuou que Janaúba “visa o adequado escoamento dos atuais e futuros empreendimentos de geração previstos para serem implantados na região Nordeste, diante do excedente de oferta de energia elétrica em certos cenários de geração maximizada, bem como os reforços necessários no sistema receptor nos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo.”

O empreendimento, segundo a Aneel, proporciona ainda rota paralela ao sistema existente da interligação Norte-Nordeste/ Sudeste, o que agrega maior confiabilidade ao sistema. “Esse projeto era muito esperado pelo ministério, Aneel, ONS (Operador Nacional do Sistema). Estamos interligando duas regiões muito importantes”, disse Alves.

Janaúba é o maior projeto da Taesa entregue até o momento. A empresa tem ainda um portfólio de outros cinco projetos para serem entregues, que totalizam R$ 2,2 bilhões de investimentos Aneel e cerca de R$ 400 milhões de RAP.

(Agência Brasil)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.