PATROCINADORES

“Investimentos vão chegar com a queda dos impostos”, diz presidente da GM

O presidente da General Motors para o Mercosul, Carlos Zarlenga, disse nesta quinta-feira (21) que o Brasil precisa de uma reforma tributária para que a indústria seja mais competitiva. “Todo mundo quer estar no país. Os investimentos vão chegar com a queda dos impostos”, afirmou. O executivo participou do evento “Os desafios de uma nova era – Além das reformas, o que falta para o país deslanchar de vez?”, promovido por MONEY REPORT.

Zarlenga falou do investimento de R$ 10 bilhões previsto pela montadora até 2024 em duas fábricas em São Paulo. O plano foi anunciado nesta semana, dois meses após a ameaça da empresa de encerrar as operações no país. Ele explicou que a indústria automotiva brasileira passou pelo maior ciclo de crescimento da história, que durou 13 anos, mas que desde 2013 a situação se deteriorou. “Muitas montadoras perderam dinheiro com o cenário econômico no país. Em outras, o lucro atingido não compensava o capital investido”, comentou.

Na avaliação do presidente da GM, os incentivos concedidos pelo governo de São Paulo dão uma tranquilidade para continuar. “Viabilizou a empresa a fazer esse investimento”, destacou. Ele defendeu outras medidas para estimular o setor automotivo. Além da reforma tributária, o executivo cobrou um programa de exportações. “Vejo uma enorme oportunidade no futuro com um plano concreto. Muitos empregos podem ser gerados por essa indústria”, completou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.