Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Incerteza da economia se aproxima do nível de março, mostra FGV

Incerteza da economia se aproxima do nível de março, mostra FGV

A prévia do Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br), divulgada nesta segunda-feira (13) da Fundação Getulio Vargas, sinaliza uma queda de 7,3 pontos em julho, para 166,3 pontos. Com base nos dados coletados entre 26 de junho e 9 de julho, essa seria a terceira queda seguida do indicador, que devolveria 46% da alta de 95,4 pontos observada no bimestre março-abril, no pior momento da crise do novo coronavírus. Segundo Anna Carolina Gouveia, economista da FGV IBRE, o nível do IIE-Br de julho se aproxima do nível de março (167,1 pontos), “primeiro momento em que o país precisou forçar paralisações e iniciar o isolamento social para conter o avanço da pandemia”. “As dificuldades de se prever cenários para o futuro da economia continuam muito grandes, como reflete o componente de Expectativas, que, no nível apurado nesta prévia, recuperaria, até julho, apenas 7% da alta ocorrida entre março e maio. Uma queda mais acelerada da Incerteza daqui para a frente dependerá da evolução pandemia no país e da velocidade de normalização das atividades econômicas e do apaziguamento das tensões políticas”, destacou.

Por que é importante
A retomada das atividades após a flexibilização da quarentena na maior parte do país representa uma injeção de ânimo em diversos setores da economia
Quem ganha
A perspectiva de que o cenário vai melhorar
Quem perde
As turbulências no cenário político, que podem atrasar a reativação da economia

Envie seu comentário

onze − 4 =