PATROCINADORES

IBGE estima safra recorde de 262,8 milhões de toneladas em 2021

A estimativa de maio do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgada nesta quinta-feira (10) pelo IBGE, apontou que a safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas deve chegar ao recorde de 262,8 milhões de toneladas em 2021 – 3,4% superior à do ano passado, que alcançou 254,1 milhões de toneladas. Apesar disso, o resultado trouxe a segunda queda consecutiva na projeção mensal este ano.

Em relação à estimativa de abril, houve uma baixa de 1,7 milhão de toneladas (-0,6%). De acordo com o analista da pesquisa, Carlos Barradas, a retração se deve ao atraso na colheita da soja, que reduziu a janela de plantio do milho. Essa mudança deixou as lavouras mais dependentes do clima e, devido à baixa ocorrência de chuvas em estados produtores, a produção foi prejudicada. “Esse atraso acabou afetando a segunda safra do milho, que vem depois da colheita da soja. Então essa queda pode ser explicada pelo plantio fora da época ideal de boa parte das lavouras e pela falta de chuvas, principalmente, no Paraná e no Mato Grosso”, disse o pesquisador.

Atualmente, conforme o IBGE, a segunda safra do milho corresponde a 73,9% da produção total do grão. Em maio, a estimativa da produção dessa safra caiu 4,4% frente a abril, declínio de 3,4 milhões de toneladas. Comparado ao que foi produzido em maio do ano passado, é uma contração de 4,3%. Somando as duas safras, o milho deve chegar à produção de 99,2 milhões de toneladas, queda de 3,2% contra a estimativa de abril. A produção total também deve ser 3,9% menor do que a do ano passado, apesar dos aumentos de 6,0% na área plantada e de 6,2% na área a ser colhida.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.