PATROCINADORES

No quarto dia de greve, governo busca trégua com caminhoneiros

A paralisação dos caminhoneiros entra no quarto dia provocando desabastecimento de combustíveis e de alimentos em diversos estados. Várias rodovias brasileiras seguem bloqueadas. O presidente Michel Temer (MDB) se reúne na manhã desta quinta-feira (24) com os ministros para discutir uma saída para o impasse. O governo deve pedir uma trégua ao movimento após o anúncio da Petrobras de que irá reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias por 15 dias. Na tentativa de apresentar uma solução, a Câmara aprovou na noite de quarta-feira (23) a reoneração da folha de pagamento de alguns setores, com isenção de PIS/Cofins sobre o diesel. A medida de zerar os tributos pode produzir uma queda de 14% no preço final do combustível.

Por que é importante

O governo busca uma solução para o problema que já causa transtornos em várias capitais brasileiras, afetando a circulação de ônibus, o abastecimentos nos supermercados e o funcionamento dos aeroportos

Quem ganha

A pressão dos caminhoneiros

Quem perde

Pedro Parente. O presidente da Petrobras era contra alterar a política de reajustes da estatal, mas precisou ceder momentaneamente

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

Pergunte para a

Mônica.