PATROCINADORES

Governo quer aumentar imposto sobre remessas ao exterior para pessoas físicas

O Ministério do Turismo elaborou nesta terça-feira (19) uma Medida Provisória que prevê o aumento, a partir de 2020, do Imposto de Renda cobrado sobre remessas ao exterior dos atuais 6% para até 15,5% em 2024. A medida ainda precisa ser assinada pelo presidente Jair Bolsonaro. O porcentual de 6% foi instituído em março de 2016, no governo de Dilma Roussef, e se encerra em dezembro deste ano, podendo voltar ao patamar anterior, que era de 25%. O imposto é cobrado em compras de pacote de viagens ao exterior, passagens internacionais quando não há acordo do Brasil com o outro país, envio de dinheiro para viagem de negócios e envio de valores a não dependentes que moram no exterior, entre outros.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

  1. Este e um campo de politica economica que nao deveria ser taxado com aliquota unica.
    As compras no exterior pela internet deveriam ter aliquota maxima,as viagens aliquotas crescentes como o IR,favorecendo as viagens mais “populares”e como no IR aumentar a cobranca para quem faz vuagens de luxo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.