Document
PATROCINADORES

Governo pode desistir de mudanças no IR para desonerar a folha

Com a ideia de uma nova CPMF praticamente descartada, a equipe econômica se desdobra para achar uma forma de compensar a desoneração da folha de pagamento, principal aposta do governo para impulsionar a geração de empregos no país. Reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quarta-feira (18) revela que a equipe econômica pode desistir de mudanças no imposto de renda para compensar a desoneração. Antes, a ideia era diminuir a alíquota máxima cobrada de pessoas físicas e jurídicas e aumentar a faixa de isenção para quem ganha até cinco salários mínimos (R$ 4.990). Agora, o governo pode enviar uma proposta sem as alterações e com cobranças adicionais no IR, como a tributação de lucros e dividendos e o fim das deduções.

Por que é importante

Um obstáculo para a proposta é o presidente Jair Bolsonaro, que havia defendido as mudanças no imposto de renda

Quem ganha

Os trabalhadores, que veem o salário diminuir com os impostos que incidem sobre a folha

Quem perde

Paulo Guedes, que ainda defende a criação de um imposto sobre transações financeiras

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.