Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

MIT desenvolve robô que consegue “destruir” coronavírus

MIT desenvolve robô que consegue “destruir” coronavírus

Enquanto o uso de máscaras ajuda a impedir a propagação do coronavírus pelo ar e, assim, a contaminação de pessoas ao falarem, rirem ou espirrarem perto uma das outras, uma outra forma de contaminação se coloca como um constante perigo: a contaminação via superfícies. Mas uma nova criação do MIT (Massachusetts Institute of Technology) nos EUA pode ajudar a eliminar essa fonte de risco.

O CSAIL-MIT (Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory do MIT) desenvolveu, em parceria com a empresa Ava Robotics e o Greater Boston Food Bank (GBFB), um robô que usa luz UV-C para desinfetar superfícies e neutralizar formas aerossóis do coronavírus. O robô se mostrou capaz de limpar uma área de 370 metros quadrados em 30 minutos, eliminando vírus e bactérias.

O robô consegue mapear a área onde trabalhará, depois de ser “ensinado” sobre a localidade. As ondas curtas da luz UV-C matam microorganismos no local e quebra seu DNA em um processo chamado “irradiação ultravioleta germicida”.

O teste foi feito em um depósito de quase 400 metros quadrados. O resultado, promissor, indica que o método pode ser usado para limpar áreas de escolas, restaurantes, supermercados e fábricas, por exemplo. O robô, assim, pode se tornar uma forma mais eficiente de limpeza de grandes áreas, já que a limpeza com desinfetantes químicos pode demorar muito, ser cara e ainda coloca em risco a saúde dos trabalhadores responsáveis pelo serviço.

A exposição à luz UV-C não é segura para humanos, mas o robô é autônomo e garante uma limpeza sem necessidade de acompanhamento humano de perto. Ela não deixa resíduos inseguros após a limpeza.

A invenção liderada pelo MIT é ainda mais importante para o futuro da limpeza de grandes depósitos de comida. Já há casos de alimentos contaminados pelo coronavírus, como um carregamento de camarão. A invenção pode tornar depósitos e mercados mais seguros à pandemia e impedir que toneladas de comida sejam descartadas.

Após os testes bem-sucedidos, a equipe responsável pela invenção tentará melhorar a capacidade do robô, adaptando-o para diferentes tipos de terreno e promovendo ajustes para que ele libere a dosagem precisa de radiação, de acordo com a área a ser limpa.

Por Guilherme Dearo

Publicado originalmente em https://exame.com/ciencia/mit-desenvolve-robo-que-consegue-destruir-coronavirus/

Envie seu comentário

4 × dois =