Document
PATROCINADORES

Estrangeiros dominam leilão de 12 aeroportos; governo arrecada R$ 2,4 bilhões

Em uma sessão marcada por ágios elevados, os grupos estrangeiros se destacaram no leilão de 12 aeroportos promovido pelo governo, nesta sexta-feira (15), na B3, em São Paulo. A empresa espanhola Aena arrematou o bloco de terminais do Nordeste com oferta de outorga de R$ 1,9 bilhão (ágio de 1.010%), e será obrigada a realizar investimentos de R$ 2,15 bilhões durante os 30 anos de concessão. A companhia vai administrar os aeroportos de Recife, Maceió, João Pessoa, Aracaju, Campina Grande e Juazeiro do Norte.

Sudeste e Centro-Oeste

A suíça Zurich pagou R$ 437 milhões pela outorga inicial (ágio de 830%) dos terminais de Vitória e Macaé, na região Sudeste, e será obrigada a desembolsar pelo menos R$ 435 milhões ao longo de 30 anos. O bloco do Centro-Oeste, com os aeroportos de Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta, foi concedido ao Consórcio Aeroeste, formado pelos brasileiros Socicam Terminais Rodoviários e Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico, por R$ 40 milhões (ágio de 4.739%). O consórcio terá que desembolsar R$ 9 milhões nas próximas três décadas.

Por que é importante

Os terminais concedidos são responsáveis pela movimentação de quase 20 milhões de passageiros por ano, o que corresponde a 9,5% do tráfego aéreo doméstico no Brasil

Quem ganha

O governo, que vai arrecadar R$ 2,4 bilhões com as outorgas iniciais, e os passageiros, que devem ser beneficiados com um serviço de maior qualidade

Quem perde

As empresas derrotadas no leilão desta sexta

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.