PATROCINADORES

Empresas adiam reabertura de fábricas e lojas na China

As notícias do fim de semana adicionaram incertezas sobre a capacidade da China de conter o avanço do coronavírus. É improvável que os chineses voltem ao trabalho nos próximos dias e já há quem fale que a rotina será retomada apenas a partir de 1o de março. Se isso acontecer, os estragos na economia global serão maiores ainda – nenhum país está preparado para dois meses de paralisia no segundo maior PIB do planeta. Estima-se que 400 milhões de chineses, ou quase o dobro da população brasileira, estão trancados em casa, esperando que a epidemia seja controlada. As empresas continuam adiando o retorno das atividades. A Apple estendeu o período que manterá as lojas fechadas até 15 de fevereiro. Apenas na semana passada, 42 delas deixaram de funcionar. Google, Samsung e Toyota são outras gigantes que postergaram a reabertura de seus escritórios e fábricas e as companhias aéreas não sabem quando poderão retomar todos os voos para o país. 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 2 =

Pergunte para a

Mônica.