PATROCINADORES

Divisão interna diminui chance de nova greve dos caminhoneiros

O Estadão publicou neste domingo (9) que os caminhoneiros estão divididos em relação à hipótese de promover uma nova greve. A categoria voltou a se articular após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, suspender as multas aplicadas por descumprimento do preço mínimo da tabela do frete, na semana passada. Líderes dos caminhoneiros discutem nos grupos de WhatsApp se este seria o melhor momento para deflagrar uma nova paralisação, a exemplo do que ocorreu em maio. Os contrários a um novo movimento argumentam que a medida não seria eficiente, uma vez que o fim de ano é de atividade econômica menos intensa.

Por que é importante

A greve dos caminhoneiros parou o Brasil em maio, causando sérios danos à economia no segundo trimestre

Quem ganha

O futuro governo Bolsonaro, que deve ter chances para negociar com a categoria

Quem perde

Líderes do movimento que já pedem uma nova greve

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 6 =

Pergunte para a

Mônica.