Document
PATROCINADORES

Copom sinaliza possibilidade de alta maior da Selic na próxima reunião

Na ata divulgada nesta terça-feira (22), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) acenou com a possibilidade de acelerar a subida da taxa básica de juros. O colegiado decidiu elevar a Selic em 0,75 ponto percentual, para 4,25 ao ano, na reunião da última semana. Com a pressão inflacionária prolongada, o Copom indicou um novo aumento de 0,75 ponto percentual para o encontro de agosto, mas não descartou um ajuste maior.

“O comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante, que inclui o ano-calendário de 2022. Sem prejuízo de seu objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços, essa decisão também implica suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego”, destacou o comunicado.

“Neste momento, o cenário básico do Copom indica ser apropriada a normalização da taxa de juros para patamar considerado neutro. Esse ajuste é necessário para mitigar a disseminação dos atuais choques temporários sobre a inflação. O comitê enfatiza, novamente, que não há compromisso com essa posição e que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação”, prosseguiu o texto.

“Para a próxima reunião, o comitê antevê a continuação do processo de normalização monetária com outro ajuste da mesma magnitude. Contudo, uma deterioração das expectativas de inflação para o horizonte relevante pode exigir uma redução mais tempestiva dos estímulos monetários. O comitê ressalta que essa avaliação também dependerá da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e de como esses fatores afetam as projeções de inflação”, completou a ata.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.