Document
PATROCINADORES

Contas externas têm saldo negativo de US$ 3,97 bi em março, mostra BC

O Banco Central (BC) divulgou nesta segunda-feira (26) que as contas externas registraram um saldo negativo de US$ 3,97 bilhões em março deste ano. O resultado é o pior para meses de março desde 2015, quando houve déficit de US$ 5,77 bilhões. O cálculo considera as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do Brasil com outros países.

As exportações de bens totalizaram US$ 24,613 bilhões em março, um aumento de 33,7% em relação a igual mês de 2020. As importações somaram US$ 25,05 bilhões, um incremento de 53,6% na comparação com março do ano passado. Com esses resultados, a balança comercial registrou déficit de US$ 437 milhões no mês ante saldo positivo de US$ 2,09 bilhões em março de 2020.

O déficit na conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de equipamentos, entre outros) manteve a trajetória de retração e atingiu US$ 1,057 bilhão em março contra US$ 1,664 bilhão em igual mês de 2020. No caso das viagens internacionais, as receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil chegaram a US$ 213 milhões, enquanto as despesas de brasileiros no exterior ficaram em US$ 313 milhões. Com isso, a conta de viagens fechou o mês com déficit de US$ 100 milhões frente US$ 227 milhões em março de 2020, recuo de 56,1%.

Em março de 2021, segundo o BC, o déficit em renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) chegou a US$ 2,993 bilhões ante US$ 4,86 bilhões no mesmo mês de 2020. A conta de renda secundária (gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 518 milhões, contra US$ 177 milhões em março de 2020.

Os ingressos líquidos em investimentos diretos no país (IDP) somaram US$ 6,864 bilhões no mês ante US$ 7,386 bilhões em março de 2020. Houve saída líquida de investimento em carteira no mercado doméstico no total de US$ 2,084 bilhões em março deste ano contra US$ 22,228 milhões de saída líquida em igual período de 2020. No caso das ações e fundos de investimento, houve saída de US$ 2,996 bilhões. Já os investimentos em títulos de dívida tiveram entrada líquida de US$ 912 milhões.

O estoque de reservas internacionais atingiu US$ 347,413 bilhões em março de 2021, redução de US$ 8,7 bilhões em comparação ao mesmo período de 2020.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.