Document
PATROCINADORES

Conjectura econômica ‘ainda complexa’ segura confiança do comércio

A confiança do empresário do comércio voltou a recuar na passagem de abril para maio, mesmo com expectativa positiva com as vendas de Dia das Mães. Apurado mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o indicador (Icec) caiu 1,2%, atingindo 91,3 pontos – permanecendo pelo segundo mês seguido na zona de insatisfação (abaixo de 100 pontos). O presidente da CNC, José Roberto Tadros, apontou que as medidas de restrição, em razão do recrudescimento pandemia nos últimos meses, ainda travam a reativação do consumo e a recuperação do setor. Ele destacou principalmente que as compras presenciais, um relevante mecanismo do consumo, seguem prejudicadas. Tadros também falou da influência do cenário econômico no mau humor dos empresários, citando a demora com a terceira fase do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e o atraso das medidas protetivas ao emprego, além do adiamento do pagamento de parcelas de empréstimos e débitos fiscais. “Mesmo com os incentivos do governo, como a nova rodada do auxílio emergencial, estamos falando de uma conjuntura econômica ainda complexa por causa da inflação e desemprego, o que afeta decisões e expectativas dos empresários.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.