Document
PATROCINADORES

Confiança empresarial melhora, com comércio e serviços mais otimistas

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), divulgado nesta segunda-feira (31) pela Fundação Getulio Vargas, saltou 7,9 pontos em maio, para 97,7 pontos – em uma escala de zero a 200 pontos. O indicador atingiu o maior nível desde março de 2014, último mês antes da recessão de 2014-2016. Em 2020, o índice havia alcançado 97,5 pontos em setembro, no ciclo de retomada dos efeitos da pandemia do novo coronavírus, mas depois entrou em uma fase de retração com as incertezas no ambiente político-econômico.

O desempenho no mês foi puxado principalmente pelas recuperações do comércio e do setor de serviços, dois segmentos que sofreram muito em março com a piora dos números crise sanitária no Brasil e a adoção de novas medidas de restrição à circulação. O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) subiu 9,8 ponto, para 93,9 pontos – maior patamar desde outubro de 2020 (95,8 pontos). Já o Índice de Confiança de Serviços (ICS) avançou 6,4 pontos, para 88,1 pontos – taxa mais elevada desde fevereiro de 2020 (94,4 pontos).

Mesmo com a melhora do cenário atual e das expectativas com os rumos dos negócios, a FGV apontou que a continuidade ainda depende da evolução da campanha de vacinação e alertou para o risco de uma terceira onda da doença.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.