Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Confiança do mercado de trabalho recua em março, aponta FGV

Confiança do mercado de trabalho recua em março, aponta FGV

O Indicador Antecedente de Emprego da Fundação Getulio Vargas (FGV) registrou queda de 5,8 pontos em março, de 99,3 para 93,5 pontos. Esse é o pior resultado desde outubro do ano passado, quando o indicador chegou a 90,8 pontos. “O resultado negativo em março reforça a leitura feita no mês anterior, de que os empresários estavam se tornando mais cautelosos após um período de aumento do otimismo. O ajuste expressivo das expectativas, devolvendo cerca de ¾ da melhora observada ao final de 2018, sugere que o ritmo esperado de contratações continuará lento e gradual”, analisa Rodolpho Tobler, economista da FGV. O aumento do pessimismo também se refletiu no Indicador Coincidente de Desemprego, que subiu 2 pontos em março, para 94,1, retornando ao nível de janeiro.

Por que é importante
A economia segue à espera de uma reforma da Previdência robusta para retomar a confiança e avançar
Quem ganha
A oposição ao governo Bolsonaro, que começa a explorar os dados tímidos neste início de 2019
Quem perde
O componente Emprego Local Futuro foi o que mais contribuiu para a queda do Indicador Antecedente de Emprego, com recuo de 13,4 pontos

Envie seu comentário