Document
PATROCINADORES

Com reservatórios da Grande SP abaixo de 40%, presidente da Sabesp nega risco

Sete anos após a histórica crise hídrica que atingiu a Grande São Paulo (imagem), o Sistema Cantareira voltou ao nível crítico. Nos últimos cinco dias, os reservatórios do principal fornecedor de água para a região operaram em estado de alerta por falta de chuvas. O volume útil chegou a 39,9% na quarta-feira da semana passada (11) e segue caindo. Na sexta-feira (13), estava em 39,7% e, na manhã desta terça (17), em 39,2%. Sem uma estação consistente de chuvas a partir de setembro, a projeção é que o sistema chegue a menos de 20% do volume em julho de 2022, estima o analista de sistemas da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Emerson Martins Moreira.

O presidente da Sabesp, Benedito Braga, porém, nega o potencial problema. “Ele não fala pela companhia. Não é essa a visão da companhia, de que o Cantareira pode chegar a menos de 20%, absolutamente não é”, afirmou ao portal G1. A afirmação do analista foi dada dada no evento “Desafios para a Segurança Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo”, promovido pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IE-USP), na tarde de terça-feira (17).

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.