PATROCINADORES

Câmara prorroga incentivos fiscais que podem custar mais de R$ 9 bilhões

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta terça-feira (11), projeto de lei que prorroga até 2023 incentivos fiscais nas áreas de atuação das superintendências do Nordeste (Sudene), Amazônia (Sudam) e Centro-Oeste (Sudeco) – com exceção do Distrito Federal –, que abrangem 20 estados. Entre os benefícios, as empresas com projetos aprovado nessas regiões terão direito a uma redução de 75% do Imposto de Renda calculado com base no lucro. Já aprovado pelo Senado, o texto segue para sanção do presidente Michel Temer. A medida pode gerar um impacto fiscal superior a R$ 9 bilhões para o governo Bolsonaro, que começa em janeiro.

Por que é importante

Os incentivos fiscais resultam em perda de arrecadação para o governo, que vai precisar cortar em áreas essenciais, como saúde e educação, para conter seu déficit

Quem ganha

As empresas que planejam se instalar nessas regiões

Quem perde

Os cofres públicos, que sofrem com gastos excessivos e várias desonerações fiscais

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + dez =

Pergunte para a

Mônica.