PATROCINADORES

“Caixa não será instituição de caridade”, diz CFO

O vice-presidente financeiro (CFO) da Caixa, André Laloni, disse nesta quarta-feira (27) que o banco público vai priorizar a concessão de crédito para micro e pequenos empreendedores e não vai dar andamento à política de campeões nacionais, de financiar grandes companhias. “A Caixa não será instituição de caridade. O dinheiro do banco não vai mais para quem tem mais apoio político”, afirmou. Laloni destacou que o foco será em negócios quem não têm crédito em outros lugares. “Preservando, claro, a rentabilidade da Caixa. Não vamos fazer maluquice e dar dinheiro para empresas grandes, por conveniência. O crédito vai ser direcionado para atividade mais importantes para o país”, acrescentou.

Durante evento do BTG Pactual, em São Paulo, o CFO classificou o banco público como um “gigante, com números impressionantes e que precisa ser lapidado”. Laloni afirmou que a missão da nova gestão será tornar o banco rentável sem depender de ajuda do governo. “Banco público tem que ser encarado com uma empresa privada. A Caixa tem que parar em pé com as próprias pernas, sem necessidade de apoio do governo”, comentou. André Laloni explicou que objetivo da diretoria da Caixa será implementar as melhores práticas do setor privado e valorizar os profissionais de carreira da instituição para destravar valores. “Depois de uma série de descasos nas gestões passadas, queremos resgatar a credibilidade do banco e mostrar que é possível fazer as coisas certas. Com meritocracia e transparência nos processos e balanços”, completou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.