Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

“Brasil vai fechar o ano crescendo forte”, diz gestor

“Brasil vai fechar o ano crescendo forte”, diz gestor

Felipe Guerra, sócio-fundador da Legacy, disse nesta quinta-feira (17), em evento promovido pelo BTG Pactual, que a economia brasileira deve engatar um ritmo de crescimento mais consistente nos próximos anos. “Há três anos o mercado aposta em um crescimento na casa de 3% que não se materializa. Mas acho que dessa vez a história vai ser diferente. Os dados mostram que o mercado de trabalho está melhorando, o consumo está avançando e o crédito está aumentando. Acredito que país vai fechar o ano crescendo forte”, afirmou. Carlos Woelz, sócio-fundador da Kapitalo Investimentos, seguiu Guerra e também apostou em uma expansão do PIB maior no ano que vem, acima das projeções atuais, de 2%. “O crescimento vai acelerar e vamos ver o Banco Central reduzir o ritmo dos cortes na taxa básica de juros”, acrescentou. Rodrigo Azevedo, sócio-fundador Ibiuna, elogiou a política fiscal iniciada no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), que permitiu a queda na Selic. “É incrível ver a taxa de juros onde ela está hoje. E esse cenário veio para ficar”, disse. Azevedo alertou, no entanto, que uma eventual saída do ministro Paulo Guedes pode azedar o humor no mercado. “A dependência dele ainda é muito grande e mostra que ainda não temos pilares fortes no governo”, disse. Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual, também mostrou otimismo com os rumos da economia e a estabilidade no país. “Esse ambiente aumenta a confiança e cria um ciclo virtuoso na economia”, completou.

Envie seu comentário

um × 5 =