Document
PATROCINADORES

Brasil deve enfrentar escassez hidroenergética em novembro

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) emitiu nota técnica na quinta-feira (23) na qual prevê dificuldades para atender a demanda de energia brasileira em novembro. Essa dificuldade viria do “esgotamento de praticamente todos os recursos [de potência de energia] de novembro” – há o risco de falta de potência de energia a partir desse mês, fim do período seco e início do chuvoso. Grande parte das represas passa por um período de baixos níveis de água, em consequência da estiagem.

“Com relação ao atendimento aos requisitos de potência, observam-se sobras bastante reduzidas em outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro”, concluiu o ONS. A oferta de potência é importante para garantir o fornecimento contínuo de energia. O sistema elétrico ainda opera com as tais “sobras de energia”, acionadas quando há momentos de alta de demanda. Vale destacar que a partir de novembro o país costuma registrar aumento do consumo elétrico, em virtude das temperaturas mais altas. Porém, chegará a esse mês com falta ou nenhuma sobra.

Mesmo com o início do período chuvoso, o nível dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste – que representam 70% da geração de energia – demorarão para encher. A previsão é que em novembro eles estejam em cerca de 10%, nível abaixo das mínimas históricas, considerado um estado crítico.

Cenários para novembro

São dois possíveis cenários para o fornecimento de energia. Um mais conservador e outro de maior consumo. Na possibilidade conservadora, a sobra de potência em novembro seria praticamente nula, de 144 MW (megawatt). Normalmente, o sistema precisa operar com 15 mil MW de reserva para não ter risco. Na segunda hipótese, de maior consumo de energia, faltariam 2 mil MW, sendo necessário aumentar a importação de energia.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.