PATROCINADORES

Banco Central deixa no radar possibilidade de corte da Selic

Em comunicado divulgado no início da noite de terça-feira (4), o Banco Central informou que monitora atentamente os impactos do surto de coronavírus nas condições financeiras e na economia brasileira. O BC indicou que vai esperar a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), daqui a duas semanas, para avaliar a possibilidade de corte na taxa básica de juros (Selic) do país – atualmente em 4,25% ao ano. Leia a íntegra da nota:

“O Banco Central monitora atentamente os impactos do surto de coronavírus nas condições financeiras e na economia brasileira.
No último Copom, o 15º parágrafo da Ata da 228ª reunião afirma: ‘O eventual prolongamento ou intensificação do surto implicaria uma desaceleração adicional do crescimento global, com impactos sobre os preços das commodities e de importantes ativos financeiros. O Copom concluiu que a consequência desses efeitos para a condução da política monetária dependerá da magnitude relativa da desaceleração da economia global versus a reação dos ativos financeiros.’
À luz dos eventos recentes, o impacto sobre a economia brasileira proveniente da desaceleração global tende a dominar uma eventual deterioração nos preços de ativos financeiros.
O Banco Central enfatiza que as próximas duas semanas permitirão uma avaliação mais precisa dos efeitos do surto de coronavírus na trajetória prospectiva de inflação no horizonte relevante de política monetária.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.