Document
PATROCINADORES

Ano eleitoral deixa S&P pessimista para aprovação de reformas

A Standard & Poor’s colocou mais pressão na equipe econômica do governo Temer. Para a diretora para ratings soberanos da S&P, Lisa Schineller, será muito difícil a reforma da Previdência ser votada neste ano, marcado por eleições presidenciais, bem como avançar com medidas fiscais mais “dolorosas”.

Por que é importante

A agência de classificação de risco rebaixou o rating brasileiro em função da demora na aprovação de medidas para reequilibrar as contas públicas, num claro sinal para a reforma da Previdência, e de incertezas vindas as eleições presidenciais.

Quem ganha

Governo e base aliada devem intensificar as articulações para aprovar a reforma da Previdência na volta do recesso parlamentar, 2 de fevereiro

Quem perde

O rebaixamento da nota da dívida brasileira freou a sequência de boas notícias no campo econômico, vindas da redução da Selic, que está em 7% ano ano, e da inflação de 2017, que encerrou o ano em 2,95%

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.