Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Investidor brasileiro na Bolsa supera estrangeiro pela primeira vez desde 2014

Investidor brasileiro na Bolsa supera estrangeiro pela primeira vez desde 2014

O investidor brasileiro é maioria na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) pela primeira vez desde 2014. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a participação do capital nacional no mercado de ações superou a do estrangeiro e fechou 2019 em 52% contra 48%. A queda da taxa básica de juros (Selic) para o menor patamar da história, que afeta a rentabilidade da renda fixa, foi um dos principais fatores para a entrada do investidor local na B3. Já no caminho inverso, uma parcela significativa de estrangeiros deixou o país por conta das incertezas na economia, tanto pela demora na aprovação da reforma da Previdência no cenário doméstico quanto buscando opções mais seguras lá fora com a disputa comercial entre Estados Unidos e China, além dos protestos registrados em diversos países da América Latina. A tendência é que o número de brasileiros investindo na Bolsa continue em expansão, com a estabilidade econômica e a perspectiva de uma retomada mais consistente. Já o avanço das reformas, como a tributária, e da agenda de privatizações tende a favorecer o retorno do capital estrangeiro.

Envie seu comentário

4 + 16 =