PATROCINADORES

Incertezas aumentam, bolsa despenca e dólar fecha em R$ 3,81

O Ibovespa encerrou em queda nesta terça-feira (5) com as discussões sobre os subsídios para a gasolina e a alta do dólar. O índice recuou 2,49% aos 76.642 pontos, próximo à mínima do dia (76.412 pontos). As ações preferenciais da Petrobras caíram 5,36% e as ordinárias 2,80% com o receio de que o governo ceda às pressões e interfira no preço da gasolina, como fez com o diesel. O governo estuda usar as receitas dos leilões do pré-sal para conter os aumentos ao consumidor final. Oficialmente, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou que nenhum subsídio está sendo discutido e que “não há espaço fiscal para este tipo de coisa”. Entre as mais negociadas do dia, as ações dos bancos recuaram, como Itaú (3,10%) e Bradesco (4,81%), juntamente aos papéis da Ambev (1,40%). Apenas a Vale fechou em alta (4,81%).

O dólar fechou o dia cotado a R$ 3,81, alta de 1,81%, a despeito da intervenção do Banco Central para conter a valorização da moeda americana.

Por que é importante

A queda na bolsa é hoje o melhor parâmetro para avaliar o cenário de turbulência que vive o país. A indefinição eleitoral, somada à queda na expectativa de crescimento do PIB e as discussões sobre intervenção estatal na economia são os fatores que explicam o pessimismo dos investidores

Quem ganha

As ações da Suzano registraram a maior alta do dia (2,70%), cotadas a R$ 48,30

Quem perde

As ações da Via Varejo registraram a maior baixa do dia (7,99%), cotadas a R$ 22,69

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + dezoito =

Pergunte para a

Mônica.