Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

1 comentário

Ibovespa segue o exterior e retorna aos 95 mil pontos; dólar sobe

Ibovespa segue o exterior e retorna aos 95 mil pontos; dólar sobe

A Bolsa recuou pelo segundo dia seguido, acompanhando o viés de baixa verificado no exterior. O Ibovespa encerrou esta terça-feira (22) com queda de 0,94%, aos 95.103 pontos, após ter descido 0,09% na segunda (21). As principais bolsas globais registraram queda, com a imprensa americana informando que existem obstáculos nas negociações entre Estados Unidos e China para pôr fim à guerra comercial. O discurso de Jair Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial, em Davos, não teve grande impacto na bolsa brasileira. O presidente não deu novos detalhes sobre a reforma da Previdência durante o seu pronunciamento, mas reafirmou seu compromisso em abrir a economia do país.

No âmbito corporativo, o destaque negativo ficou para a queda de ações de companhias do setor alimentício. Os papeis da Marfrig (-5,47%), BRF (-5,02%) e JBS (-0,73%) caíram depois de a Arábia Saudita suspender a importação da carne de frango de cinco frigoríficos brasileiros. As cinco ações mais negociadas do pregão fecharam em baixa: preferenciais da Petrobras (-1,57%), Vale (-0,36%), Banco do Brasil (-0,19%) Itaú Unibanco (-0,16%) e Bradesco (-0,45%). O dólar comercial subiu pelo sexto dia consecutivo (1,25%), em sua maior valorização desde o dia 26 de novembro (2,49%), encerrando a sessão desta terça em R$ 3,80.

Por que é importante
Apesar de recuar 1,03% na semana, o Ibovespa ainda acumula alta de 8,21% no ano
Quem ganha
As ações da Braskem tiveram a maior alta do dia: 3,05%, cotadas a R$ 48,35
Quem perde
As ações da Marfrig tiveram a maior baixa do dia: 5,47%, cotadas a R$ 5,70

Comentários

Envie seu comentário