Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

3 Commentários

Ibovespa fecha dia em baixa, mas volta a subir em maio após 10 anos

Ibovespa fecha dia em baixa, mas volta a subir em maio após 10 anos

O Ibovespa encerrou o pregão desta sexta-feira (31) em queda de 0,44%, aos 97.030 pontos, mas fechou o mês em alta de 0,70%. Esse foi o primeiro avanço para maio desde 2009, quando o principal índice da B3 subiu 12,49%. O dólar comercial caiu 1,37% nesta sexta e fechou o mês em alta de apenas 0,04%, negociado por R$ 3,92.

A bolsa brasileira chegou a despencar 6,6% em maio, encerrando a sessão do dia 17 na mínima do ano, aos 89.993 pontos – impactada pelo acirramento na guerra comercial entre Estados Unidos e China e as manifestações populares críticas ao governo Bolsonaro. No entanto, o ânimo do mercado melhorou após o Congresso Nacional mostrar disposição em acelerar a votação da reforma da Previdência. A expectativa é que o texto seja votado na Câmara dos Deputados até o fim de junho.

As cinco ações mais negociadas da sessão fecharam em queda: preferenciais da Petrobras (-2,29%), Vale (-2,02%), Itaú Unibanco (-0,23%), BRF (-4,52%) e Banco do Brasil (-0,19%).

Por que é importante
O resultado de maio mostra os efeitos positivos da reforma da Previdência sobre o mercado brasileiro de ações. Se a proposta for aprovada, o Ibovespa deve alcançar um novo patamar até o fim do ano
Quem ganha
As ações da Engie Brasil tiveram a maior alta do dia: 4,77%, cotadas a R$ 46,32
Quem perde
As ações da BRF tiveram a maior baixa do dia: -4,52%, cotadas a R$ 27,70

Comentários

Envie seu comentário

11 − nove =