PATROCINADORES

Ibovespa cai 1,73% pela manhã, mas inverte tendência e fecha em alta

A bolsa de valores brasileira abriu hoje com a emoção e fechou com a razão. Assim definiu o pregão da sexta-feira (2) Adeodato Voli Neto, estrategista-chefe da Eleven Financial. O dia teve dois momentos distintos: pela manhã, o Ibovespa caiu 1,73%, impulsionado pelas declarações de Donald Trump a respeito o aumento das importações do aço. Depois de atingir a mínima, por volta das 12h30, o índice inverteu a tendência, subiu 1.800 pontos, encerrando com alta de 0,45%, aos 85.761 pontos. “As reações ao ‘trade war’ do Trump foram precipitadas”, diz Volpi Neto. “Ao longo do dia, os investidores foram analisando o cenário de forma mais racional, o que explica a alta no fim do dia.”

Segundo o estrategista-chefe da Eleven, o nível de tensão no mercado está muito alto, por conta da posse de nova diretoria do Fed (o banco central americano) e divulgação de resultados das companhias. “O mercado está assustado desde o ‘flash crash’ do mês passado e qualquer notícia acaba provocando derramamento de sangue desnecessário”, afirmou Volpi Neto, se referindo à queda de 865 pontos no último minuto do pregão do dia 5 de fevereiro. Como a tendência das bolsas ainda é de alta, sempre que há uma queda acentuada, os investidores passam a ver nos preços baixos oportunidades de compra. Isso vale ainda mais para o Brasil. Por aqui, o viés comprador se justifica pela possibilidade de aumento do lucro das empresas, que ficou deprimido nos últimos anos por conta da recessão.

Por que é importante

Apesar da alta do dia, a semana terminou com queda de 1,75%, movimento impulsionado pela possibilidade de alta nos juros americanos. Segundo Volpi Neto, a chance de altas não previstas pelo mercado é baixa. "Estive ontem (1) com William Dudley, do Fed de Nova York e, pelo teor das suas declarações, não acredito que o Fed vai aumentar os juros de forma desesperada"

Quem ganha

As ações do Fleury tiveram a maior alta do dia (4,36%), cotadas a R$ 28,50

Quem perde

As ações da CSN tiveram a maior baixa do dia (5,05%), cotadas a R$ 9,21

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + quatro =

Pergunte para a

Mônica.