PATROCINADORES

Depois de chegar a 106 mil pontos, bolsa inverte e fecha em baixa

Parecia que a bolsa brasileira teria um pregão de alta nesta quinta-feira (19). Depois de o Banco Central baixar os juros para a mínima histórica de 5,5% ao ano, esperava-se que a euforia tomasse conta dos investidores. De fato, a bolsa abriu em alta. Perto das 10h30, o Ibovespa subia acima de 1% e chegava a 106.001 pontos. A partir daí, o índice foi caindo até inverter para baixa, às 16h10. Na ultima hora, as perdas se intensificaram e a bolsa fechou o dia em baixa de 0,18%, aos 104339. pontos.

O aumento das tensões entre Estados Unidos e China foi o motivo da queda. Circulou no noticiário estrangeiro a notícia de que os EUA podem sobretaxar produtos chineses em até 100%.

Das cinco ações mais negociadas do dia, fecharam em alta as preferenciais da Petrobras (0,26%) e Ambev (0,47%). Caíram: Vale (-0,17%), Itaú (-1,67%) e B3 (-0,76%).

O dólar fechou em alta de 1,46%, a R$ 4,16.

Por que é importante

A guerra comercial pode reduzir o comércio exterior entre as duas maiores economias do mundo. Essa queda respinga nos outros países, entre eles o Brasil -- daí a queda do Ibovespa sempre que há notícias sobre aumento das tensões comerciais entre os dois países

Quem ganha

As ações da Marfig tiveram a maior alta do dia: 6,80% a R$ 10,53

Quem perde

As ações da Cielo tiveram a maior baixa do dia: -5,13% a R$ 8,50

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 7 =