Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Com Trump e Arábia Saudita, Bolsa chega a maior alta do bimestre

Com Trump e Arábia Saudita, Bolsa chega a maior alta do bimestre

O Ibovespa fechou nesta terça-feira (15/9) com alta de 0,9% aos 104.616 pontos e alta. Foi a maior patamar da bolsa desde o julho, quando o pregão fechou em 104.717 pontos. O volume negociado chegou a R$ 15,7 bilhões.

Das cinco ações mais negociadas do dia, três fecharam em alta: Vale (0.64%), IRB (+5.36%) e Bradesco (+2.67%). Caíram: JBS (−0.64%) e as preferenciais da Petrobrás (−1.32%).

O dólar caiu 0,31% fechando o dia a R$ 4,0773 no valor de compra e R$ 4,078 na venda.

Um possível acordo comercial entre Estados Unidos e China agitou o mercado, provocando alta no índice. A expectativa de queda dos juros nos EUA também animou o mercado. Já as ações ordinárias da Petrobrás, que apresentaram a maior baixa (−1.55%), foram fortemente impactadas pela queda do preço do petróleo, após a notícia de que a Arábia Saudita vai 

influenciado pelo cenário externo, onde Arábia Saudita recuperaria o fôlego da sua produção de petróleo antes do esperado.

Por que é importante
Queda dos juros nos Estados Unidos, no curto prazo, ajuda a impulsionar a bolsa de países em desenvolvimento. A trégua na guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo também diminui a aversão ao risco, beneficiando os emergentes
Quem ganha
As ações da MRV tiveram a maior alta do dia: 7.12%, a R$ 18,65
Quem perde
As ações ordinárias da Petrobrás tiveram a maior baixa do dia: −1.55%, a R$ 30,52

Envie seu comentário

5 + 16 =