PATROCINADORES

Como escolher as classes de ações com mais liquidez no mercado?

Um dos grandes riscos dos investidores iniciantes é comprar ações com baixíssima liquidez no mercado, ou seja, que não são facilmente vendidas. Como evitar esse erro? O primeiro passo é escolher as empresas que são mais negociadas na B3. Mas isso é só o começo. Para não correr o risco de comprar um ‘mico’, o investidor precisa entender o que são as classes de ações – e, a partir daí, evitar algumas classes que podem ter baixíssima liquidez.

Neste vídeo, o educador financeiro André Bona explica as classes de ações. Elas variam conforme o número que aparece no ticker de cada papel. Por exemplo: PETR4, ITUB3, SANB11, USIM5. O número 3 indica ações ordinárias. Já o 4, 5, 6, 7 e 8 são ações preferenciais. O 11 indica units, que são como “pacotes” com várias ações (por exemplo, duas preferenciais e uma ordinária).

No caso de ações de empresas como Itaú, a escolha entre ITUB3 ou ITUB4 depende de o investidor preferir um papel preferencial ou ordinário. Os dois papeis têm boa liquidez. Já no caso de Santander, a escolha da classe é importante do ponto de vista da liquidez, uma vez que SANB11 tem muito mais volume negociado do que os papeis preferenciais e ordinários do banco. Confira:

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Pergunte para a

Mônica.