Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Bolsa sobe e minimiza perdas com alívio na guerra comercial

Bolsa sobe e minimiza perdas com alívio na guerra comercial

O Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira (14) em alta de 0,40%, aos 92.092 pontos, interrompendo uma sequência de três quedas seguidas. O dólar comercial caiu 0,09%, fechando o dia cotado a R$ 3,98, após ter subido 0,87% na segunda (13).

A bolsa retomou os 92 mil pontos em uma sessão de recuperação, com o mercado lutando para reagir após uma sucessão de más notícias nos últimos dias. Na semana passada, os Estados Unidos aumentaram as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses e anunciaram que pretendem taxar outros US$ 325 bilhões em importações do país. Ontem, a China retaliou ao informar que tem planos para aumentar os impostos sobre US$ 60 bilhões em produtos americanos. Apesar disso, o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que as negociações para pôr fim à disputa comercial continuam.

Os destaques corporativos do pregão foram a JBS e a Eletrobras, cujas ações dispararam após a divulgação de seus respectivos resultados financeiros. Enquanto o frigorífico fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,1 bilhão, a estatal lucrou R$ 1,3 bilhão no período.

Entre as cinco ações mais negociadas do dia, três fecharam em alta: preferenciais da Petrobras (0,39%), Vale (0,34%) e JBS (8,36%). Os papeis do Banco do Brasil (-0,97%) e Itaú Unibanco (-0,47%) caíram.

Por que é importante
Com o resultado desta terça, o Ibovespa acumula baixa de 4,42% em maio
Quem ganha
As ações da JBS tiveram a maior alta do dia: 8,36%, cotadas a R$ 21,39
Quem perde
As ações da Azul tiveram a maior baixa do dia: -3,96%, cotadas a R$ 35,15

Envie seu comentário