Document
PATROCINADORES

Interpol procura suspeita de chefiar fraude bilionária com criptomoedas

A Interpol tenta localizar Mirelis Yoseline Diaz Zerpa, de 38 anos, sócia e esposa do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos (ambos na imagem), preso na última quarta-feira (25) na operação Kryptos. Ela é suspeita de, junto com o marido, chefiar um esquema de fraude ao sistema financeiro nacional por meio de criptomoedas sem possuir autorização para tanto. A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) investigam Diaz Zerpa ainda por organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Dois dias antes (23) da prisão de Glaidson, ela fugiu para Miami. De acordo com investigações, ela entrou nos Estados Unidos com visto de estudante. Seu nome está na código vermelho da Interpol como foragida. O esquema de criptomoedas fraudulento movimentou por volta de R$ 7 bilhões ao longo de seis anos. O grupo era investigado há dois anos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.