Document
PATROCINADORES

Pacheco diz que vai pautar MP da Eletrobras, mas não garante aprovação

Em live realizada pelo portal jurídico Jota, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse nesta segunda-feira (14) que vai colocar em votação no plenário a medida provisória que abre caminho para a privatização da Eletrobras. O texto precisa ser aprovado no Congresso até 22 de junho para não perder a validade. A Câmara já analisou a matéria e fez modificações significativas. Pacheco sinalizou que os senadores pretendem apresentar outras mudanças – o que pode atrasar a tramitação da MP ou até mesmo fazer com que ela seja derrubada. “Será debatida e será apreciada pelo Senado. Se ela vai ser aprovada, rejeitada, se vai ser mantida a modificação feita pela Câmara ou não, isso é um exercício democrático de maioria no Senado Federal e nós permitiremos que isso aconteça no Senado no decorrer desta semana”, declarou. “As mudanças que foram feitas pela Câmara dos Deputados na medida provisória foram muitas. Elas precisam ser avaliadas pelo relator. É preciso que os líderes partidários, os senadores e senadoras de modo geral tenham a possibilidade de apreciar essas mudanças e toda a liberdade de poder alterar aquilo que foi feito pela Câmara”, acrescentou.

Por que é importante

Caso o Senado faça alterações, a proposta precisará de nova análise da Câmara antes da data final ou irá caducar - e atrasar mais uma vez o processo de privatização da Eletrobras

Quem ganha

A autonomia parlamentar, para apresentar ajustes no texto

Quem perde

A equipe econômica, que espera o aval do Congresso para viabilizar o processo de desestatização da companhia

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.