PATROCINADORES

O Brasil pode ser o novo Chile? Seria ótimo se isso acontecesse

Os violentos protestos no Chile nos últimos dias levaram analistas apressados, especialmente aqueles ligados à esquerda, a questionar a política econômica liberal do país. “O Brasil será o Chile amanhã”, disseram, em tom de ameaça. Na verdade, seria ótimo se isso acontecesse. Nos últimos 30 anos, o liberalismo chileno levou, de fato, a uma série de transformações: o país enriqueceu e todos os indicadores sociais melhoraram.

Compare os números a seguir e entenda por que o liberalismo econômico é o caminho a seguir:

PIB per capita do Chile: US$ 15,3 mil
PIB per capita do Brasil: US$ 9,8 mil


Dívida (% PIB) do Brasil: 87%
Dívida (% PIB) do Chile: 25%


Desemprego no Brasil: 11,7%
Desemprego no Chile: 7,2%


Salário mínimo no Brasil: R$ 998
Salário mínimo no Chile: R$ 1.715,70


Taxa de juros no Brasil: 5,5%
Taxa de juros no Chile: 1,75%


Posição do Brasil no ranking de inovação: 64º
Posição do Chile no ranking de inovação: 47º


Posição do Brasil no ranking de competitividade: 72º
Posição do Chile no ranking de competitividade: 33º


Índice Gini de Desigualdade (quanto mais próximo a 1, mais desigual)
No Brasil: 0,54
No Chile: 0,45


Expectativa de vida no Brasil: 75,7 anos
Expectativa de vida no Chile: 79,7 anos


Taxa de homicídios no Brasil (por 100 mil habitantes): 29,53
Taxa de homicídios no Chile (por 100 mil habitantes): 3,46


Fontes: Dados oficiais dos governos dos dois países, Fundo Monetário Internacional, Banco Mundial, Fórum Econômico Mundial, Organização Mundial de propriedade intelectual

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + oito =

Pergunte para a

Mônica.