PATROCINADORES

Xangai retoma lockdown

Pequim voltou a adotar restrições

A liberação total de circulação em Xangai durou pouco. A cidade voltou a registrar aumento de casos de covid-19, fazendo com que o governo local determinasse o lockdown para 2,7 milhões de habitantes. O centro financeiro da China determinou o fechamento do distrito de Minhang, no sul da cidade, após a confirmação de casos no local.

Dentro da política de “covid zero” adotada pelo governo chinês, áreas da cidade que registrarem casos de covid devem ser isoladas e testagens em massa adotadas.

Além do fechamento de Minhang, Xangai vai promover testagens em massa em sete de seus 16 distritos, provocando preocupação na população de que novas restrições poderão ser impostas após quase três meses de um lockdown que provocou críticas da população e até da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Embora a taxa de infecção da China seja baixa para os padrões globais, o presidente Xi Jinping intensificou a política rígida contra covid que as autoridades dizem ser necessária para proteger os idosos e o sistema médico do país, mesmo que outros países tentem viver com o coronavírus.

Pequim

Outra grande cidade chinesa que voltou a ter restrições foi Pequim, que apesar de não ter tido restrições tão severas quanto Xangai, também sofreu com lockdowns e restrições de circulação.

A capital chinesa vem registrando números cada vez mais baixos de novos casos de covid, apesar disso, a cidade começou a adotar um sistema de testagem em massa e fechou bares, cafés e outros locais de entretenimento sob a justificativa de zerar os casos para depois anunciar as liberações.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.