PATROCINADORES

“Vamos meter o dedo na energia elétrica”, aponta Bolsonaro

Depois de anunciar a troca no comando da Petrobras e prometer mais mudanças no alto escalão nos próximos dias, o presidente Jair Bolsonaro indicou no sábado (20) a possibilidade de interferir no setor elétrico. “Vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”, disse a apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Bolsonaro voltou a reclamar do preço dos combustíveis – argumento usado para tirar do cargo o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e indicar o general da reserva Joaquim Silva e Luna. “Não é aumentando o preço de acordo com o petróleo lá fora e o dólar aqui dentro, é mais do que isso, a preocupação é ganhar dinheiro em cima do povo. Não justifica 32% de reajuste do diesel no corrente ano. Ninguém esperava essa covardia desse reajuste agora”, afirmou.

Por que é importante

As declarações e decisões recentes mostram o temor do presidente Jair Bolsonaro principalmente com a possibilidade de greve dos caminhoneiros

Quem ganha

A política intervencionista, que mina a credibilidade do país

Quem perde

A agenda liberal do ministro Paulo Guedes, considerada essencial pelos agentes do mercado financeiro para a retomada econômica

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.