PATROCINADORES

Rússia acusa EUA de prenderem cidadão russo após detenção de ex-fuzileiro

MOSCOU (Reuters) – O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse neste sábado que os Estados Unidos detiveram um cidadão russo dias depois de Moscou ter prendido o ex-fuzileiro naval norte-americano Paul Whelan por suspeita de espionagem.

Whelan foi preso pelo Serviço de Segurança Federal russo no dia 28 de dezembro. A família do ex-fuzileiro diz que ele é inocente e que estava em Moscou por causa de um casamento.

O ministério afirmou que os EUA prenderam o cidadão russo Dmitry Makarenko nas Ilhas Mariana do Norte no dia 29 de dezembro, e o levaram para a Flórida.

“Makarenko, nascido em 1979, chegou à Ilha Saipan com sua mulher, crianças e parentes mais velhos. Ele foi preso pelo FBI no aeroporto logo após a sua chegada”, disse o ministério.

A embaixada norte-americana em Moscou não comentou o ocorrido.

As acusações de ambos os lados podem complicar ainda mais os laços entre Washington e Moscou, apesar do desejo externado pelos presidentes Donald Trump e Vladimir Putin de construírem uma boa relação pessoal.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou nesta semana que Washington pediu a Moscou que explique a prisão de Whelan e que vai exigir o seu imediato retorno caso a detenção não tenha uma justificativa plausível.

(Reportagem de Maxim Rodionov)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =

Pergunte para a

Mônica.