PATROCINADORES

Presidente do PSL diz que acusação sobre “fake news” é frágil e quer rapidez do TSE

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, disse nesta sexta-feira que a acusação contra o presidenciável do partido, Jair Bolsonaro, sobre “fake news” é frágil e espera que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seja rápido em esclarecer o assunto.

Bebianno disse que as manifestações a favor de Bolsonaro na internet são voluntárias e incontroláveis e garantiu que o PSL jamais fez impulsionamento de campanha nas redes sociais.

O PT entrou na quinta-feira no TSE com pedido de investigação judicial contra a candidatura de Bolsonaro por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação social, com base na suspeita de que a campanha esteja sendo beneficiada pelo disparo em massa de mensagens contra o PT, pagas por empresários simpatizantes do candidato.

Nesta sexta-feira, o WhatsApp informou que está “tomando medida legal imediata” contra empresas que estão enviando mensagens em massa sobre a eleição presidencial no Brasil.

Ao comentar o pedido do PDT para anulação da eleição presidencial, Bebianno disse que é zero a chance de não haver votação no dia 28, quando está marcado o segundo turno entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT).

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

tagreuters.com2018binary_LYNXNPEE9I1SV-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + três =

Pergunte para a

Mônica.