PATROCINADORES

EXCLUSIVO-Carlos Ghosn queria recuperar dinheiro e obras de arte de apartamento no Rio de Janeiro

Por Marcelo Rochabrun e Ritsuko Ando

SÃO PAULO/TÓQUIO (Reuters) – O presidente afastado do conselho de administração da Nissan Carlos Ghosn pretendia recuperar “pertences pessoais, documentos, dinheiro em espécie, objetos e obras de arte” de um apartamento no Rio de Janeiro que pode conter evidência sobre as acusações de fraude financeira que incidem sobre ele, segundo documentos judiciais.

O apartamento, que a Nissan afirma ser proprietária, contém “três cofres” que a montadora ainda não abriu, segundo os documentos encaminhados pelo grupo japonês à justiça brasileira na semana passada.

Um advogado de Ghosn, Jose Roberto de Castro Neves, afirmou à Reuters que ele não estava ciente da existência dos três cofres.

“Ele é um cara muito inteligente”, disse Castro Neves em breve entrevista por telefone. “Se ele tivesse feito algo errado, ele não deixaria no apartamento.”

Promotores de Tóquio indiciaram Ghosn nesta segunda-feira por sonegar informações sobre sua renda e abriram acusações formais contra a Nissan, tornam a empresa culpada pelo escândalo. Ghosn está preso em Tóquio.

tagreuters.com2018binary_LYNXMPEEB915C-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 10 =

Pergunte para a

Mônica.