PATROCINADORES

Chefe do Pentágono Jim Mattis renuncia e cita diferenças políticas com Trump

Por Phil Stewart e Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) – O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, visto como uma força estabilizadora no gabinete do presidente Donald Trump, deixará o cargo no final de fevereiro, afirmou Trump no Twitter nesta quinta-feira.

Sua saída havia sido antecipada desde que Trump anunciou na quarta-feira que estava retirando tropas norte-americanas da Síria, apesar da oposição dos aliados dos EUA e de militares norte-americanos.

Mattis disse em sua carta de renúncia que estava deixando o cargo para que Trump pudesse ter um chefe da Defesa cujas visões fossem mais aproximadas das suas.Trump disse que nomeará um sucessor para Mattis em breve.

Mattis se junta a uma longa lista de ex-integrantes do governo Trump que se demitiram ou foram demitidos, alguns sem a menor cerimônia, como o secretário de Estado Rex Tillerson, que Trump demitiu via Twitter em março.

A Casa Branca de Trump teve a maior rotatividade de autoridades de nível sênior dos últimos cinco presidentes, segundo o Brookings Institution.

As especulações de que Mattis não duraria muito em seu posto cresceram em outubro, quando Trump disse em uma entrevista à CBS que militar reformado da Marinha era “meio que um democrata” e poderia sair.

tagreuters.com2018binary_LYNXNPEEBJ20P-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 1 =

Pergunte para a

Mônica.