PATROCINADORES

Bolsonaro defende indicação de Mandetta para Saúde apesar de denúncia

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente eleito Jair Bolsonaro defendeu a indicação do deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) para assumir o Ministério da Saúde em seu governo, apesar de pesarem acusações sobre ele, e ressaltou que a indicação foi da bancada da saúde na Câmara dos Deputados e de entidades do setor.

“Olha só, tem uma acusação contra ele em 2009 se eu não me engano, não deu um passo esse processo ainda, não é nem réu ainda” disse o presidente em breve conversa com jornalistas nesta terça-feira. “O que está acertado entre nós? Qualquer denúncia ou acusação que seja robusta não fará parte do nosso governo.”

A indicação de Mandetta para o Ministério da Saúde foi confirmada nesta terça-feira pelo presidente eleito durante reunião com a Frente Parlamentar da Saúde, da qual Mandetta faz parte, e com a Associação das Santas Casas.

“Eu acolhi a indicação dessas entidades, que querem em nome de uma saúde realmente diferente”, disse o presidente eleito.

Questionado sobre a possibilidade de pedir ao presidente Michel Temer para que a nomeação do economista Roberto Campos Neto para o comando do Banco Central seja realizada ainda este ano, o presidente eleito disse que terá que discutir o assunto com o seu futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Campos Neto escolhido pela equipe de Bolsonaro para comandar o BC a partir do próximo ano, mas sua indicação tem que passar pelo crivo do Senado Federal.

(Por Mateus Maia)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =

Pergunte para a

Mônica.